• Felipe Massami Maruyama

FAILECH 2.0: Vamos (voltar) falar da falha!

Atualizado: 5 de Out de 2020

O que podemos aprender a partir da história da falha, erros e fracassos de empreendedores inovadores?





O Failtech é uma iniciativa que nasceu com dois objetivos: 1) Desmitificar o próprio conceito de falha e fracasso; e 2) Contribuir com o desenvolvimento empreendedor a partir da aprendizagem a partir da falha.


Curiosamente, no campo de pesquisa da organização e da estratégia, a literatura predominante tendeu a relacionar a falha a resultados, exclusivamente, negativos do processo empresarial posto que objetivo implícito de toda empresa deveria ser sobreviver ou gerar dividendos para os acionistas e fundadores da organização. E neste caso entende-se resultado negativo como a descontinuidade operacional, associado à mortalidade de uma empesas vinculado aos procedimentos formais da falência de uma organização.


Mas seria a falha um resultado, obrigatoriamente, insatisfatório ou mesmo indesejado?

Nos últimos 10 anos, tem crescido o interesse sobre o papel da falha para o processo empreendedor. Em outras palavras, o fracasso tem sido visto como um evento que pode beneficiar o empreendedor em sua trajetória futura como também tem sido visto como um importante recurso para a inovação.


Cada vez mais a pesquisa sobre a falha tem deixado de entender o porquê e como as falhas acontecem no nível da firma, a partir do ponto de vista da estratégica, para compreender o fracasso na organização a partir perspectiva empreendedora. E nesse olhar, a falha começa a representar um potencial importante insumo para aprendizagem, seja diminuindo a assimetria de informações ou a percepção de incerteza do empreendedor.


Embora esteja cada vez mais claro das lições que possam ser aprendidas por formuladores de políticas, governos e investidores, a falha continua sendo uma fonte subutilizada de conhecimento e aprendizado tanto para estes atores como pelos próprios empreendedores


E, nessa perspectiva, a ideia do Failtech é conseguir compilar alguns desses casos, dissecá-los e compartilhar os fatores, as causas e as consequências desses encerramentos abruptos, tanto na perspectiva do empreendedor como também dos demais atores do ecossistema que se relacionaram com estes empreendimentos. Apenas com um disseminação massiva e coletiva, a falha deixará de ser estigmatizada e passará a ser analisada com mais cuidado tanto por profissionais, acadêmicos e empreendedores.


35 visualizações0 comentário